terça-feira, 14 de março de 2017

A nova roupagem que a direita está usando para a desinformação

A primeira lição é utilizar nas redes sociais o hashtag (tópico da discussão) criado por ela, “república x populismo”, Sua missão é ensinar a seus pares ideológicos como “seduzir e enamorar os públicos de esquerda” e vencer “os barbudos de boina de Che”;  verdadeiramente, não se preocupam com o povo finge preocupar-se, atendem apenas o governo contratante para os devidos fins atentos e obedientes a engenharia social da desinformação.
“O corpo é a primeira propriedade privada que temos; cabe a cada um de nós decidir o que quer fazer com ele”, brada em espanhol a loirinha de voz firme, enquanto se movimenta com graça no palco do Fórum da Liberdade, tornado com os logotipos dos patrocinadores oficiais – Souza Cruz, Gerdau, Ipiranga e RBS (afiliada da Rede Globo). O auditório de 2 mil lugares da PUC-RS, em Porto Alegre, completamente lotado, explode em risos e aplausos para a guatemalteca Gloria Álvarez, 30 anos, filha de pai cubano e mãe descendente de húngaros, se declara ateia e a favor do aborto 
O auditório da PUC-RS com 2 mil lugares ocupados durante o 

Fórum da Liberdade.Por  Marina Amaral
Cuidem-se, brasileiros; cuide-se, AméricaLatina! Esses espertinhos são como Stálin, na União Soviética, como Kim Jong-il, Kim Jong-un, na Coreia do Norte, Fidel Castro, em Cuba, Hugo Chávez, na Venezuela.” E por que “seguimos como carneirinhos” atrás desses “hipócritas”? Antes de encerrar os 40 minutos de exposição, Gloria convida os presentes a contrapor a visão de mundo que “vitimiza os latino-americanos”, “joga a culpa nos ianques”, mina a “autoestima” e a coragem de assumir riscos que exige o espírito empreendedor. A plateia aplaude de pé. Que platéia é essa do RS![1]

https://www.youtube.com/watch?v=FdX3sy2cYiw
UMA COPIA PERFEITA DO PROJETO DE MANIPULAÇÃO DA GUATEMALA, TANTO QUE, DEPOIS QUE GLORIA ALVAREZ ESTEVE NO BRASIL, EM ENTREVISTA EM VÁRIAS REDES DE COMUNICAÇÃO, ENTREVISTADA PELA VEJA, PELA JOICE, O GOVERNO TIROU A JOICE DA TVVEJA E A CONTRATOU PARA TRABALHAR JUNTO COM A BIA KICIS, CARLA ZAMBELLI E COLIGADOS NESTE PROJETO DE MANIPULAÇÃO SOCIAL, ASSUMINDO ASIM, A EXATA FUNÇÃO DOS SOVIETS DA EXTINTA U.R.S.S. UNIÃO SOVIÉTICA. SIMILAR À ATUAÇÃO DA GLORIA ALVAREZ NO BRASIL. PURA ENGANAÇÃO!

Em palestra no Instituto FHC, Gloria fala para o ex-presidente, sentado à sua frente. Foto: Vinicius Doti/iFHC
Em palestra no Instituto FHC, Gloria fala para o ex-presidente, sentado à sua frente. Foto: Vinicius Doti/iFHC

Gloria Alvarez falando na manifestação de 12 de abril na Avenida Paulista. Foto: Reprodução/Facebook
manifestações “Fora Dilma”. Do alto do caminhão do Vem pra Rua, o líder do movimento MBL, Rogério Chequer,  apresentou Gloria Álvarez à multidão como “uma das maiores representantes da batalha contra o populismo do Foro de São Paulo” e se manteve o tempo todo ao seu lado (veja o vídeo aqui com o discurso de Gloria na Paulista) 
Infográfico: Marcelo Grava
Há dois brasileiros no International Board do Students for Liberty (entre dez membros), e o relatório deste ano dedica uma página especialmente às manifestações do MBL – Movimento Brasil Livre no Brasil. A brasileira Elisa Martins, formada em Economia na Universidade de Santa Maria (RS), é a responsável pelos programas internacionais de bolsas de estudo e treinamento de lideranças jovens na Atlas Network.
https://www.youtube.com/watch?v=yLvpwrCfqFI
Os programas são realizados em parceria com outras fundações, principalmente o Cato Institute, a Charles G. Koch Charitable Foundation e o Institute of Human Studies – fundações ligadas à família Koch, uma das mais ricas do mundo. Juntas, as 11 fundações dos Koch despejaram 800 milhões de dólares nas duas últimas décadas na rede americana de fundações conservadoras. Outra parceira importante é a John Templeton Foundation, de outro bilionário americano. Essas fundações têm orçamentos bem maiores do que a Atlas e desenvolvem programas de fellowships em que entram com recursos e a Atlas, com a execução. Um exemplo desses projetos é o financiamento da expansão da Rede Students for Liberty com recursos da John Templeton, fechado em 2014 com mais de US$ 1 milhão de orçamento.Nem sempre é possível saber a origem do dinheiro, apesar da obrigação legal de publicar os formulários 990 – entregues ao IRS (Receita).
O "herói" do Fórum , Kim Kataguiri, encontra o patrocinador da festa, Jorge Gerdau. Foto: Fernando ConradoMarcel Van Hattem, deputado do PP-RS, apresenta sua teoria sobre o governo brasileiro. Foto: Fernando Conrado
A Atlas é uma das principais parceiras do IHS. O currículo de Fábio Ostermann, por exemplo, coordenador do MBL, diz que ele foi Koch Summer Fellow na Atlas Economic Research Foundation. Ostermann é assessor do deputado Marcel van Hattem (PP-RS), apontado por Kim Kataguiri como o único político a abraçar totalmente as convicções do MBL. O jovem deputado, que foi eleito com doações da Gerdau e do grupo Évora – do pai de Anthony Ling, fundador do EPL –, também participou de cursos na Acton Institute University, a mais religiosa das fundações libertaristas que compõem a rede de fellowship da Atlas e da Koch Foundation. Entre os seus princípios consta o “pecado”, por exemplo, relacionado de maneira singular com a necessidade de reduzir o Estadohttps://acton.org/about/mission
[1] http://apublica.org/2015/06/a-nova-roupa-da-direita/

Nenhum comentário: