domingo, 9 de dezembro de 2018

Ricardo Salles sem perfil técnico, escolhido pelos neoliberais para Ministro do Meio Ambiente. À serviço de quem?

Ricardo de Aquino Salles (São Paulo, 8 de junho de 1975), é um administrador e advogado brasileiro.[2] Foi secretário particular do governador de São Paulo Geraldo Alckmin de 2013 a 2014, e Secretário do Meio Ambiente de São Paulo de 2016 a 2017.[3] Fundou em 2006 o Movimento Endireita Brasil (MEB), entidade parceira do Instituto Millenium. Em 9 de dezembro de 2018 foi anunciado como ministro do Meio Ambiente no governo de Jair Bolsonaro.[4,1,]
Resultado de imagem para ricardo salles movimento endireita brasil

Ricardo Salles adulterou mapas de zoneamento da Área de Proteção Ambiental Várzea do Tietê em São Paulo e alterou profundamente a minuta do decreto do plano de manejo da unidade de conservação. https://jornalggn.com.br/tag/blogs/ricardo-salles
Imagem relacionada

Em 2017, Ricardo Salles tentou vender 34 florestas de SP, publicou edital para a venda de áreas florestais e estações experimentais de produção de madeira vinculadas ao Instituto Florestal, e favorecer empresas de mineração na escolha do mapa de zoneamento https://jornalggn.com.br/tag/blogs/ricardo-salles
???????????????????????????????
Ricardo Salles será o Ministro do Meio Ambiente, Á SERVIÇO DE QUEM?  WWF? (lembrando Partido Novo faz parte dos Institutos neoliberais Mises e Millenium de Paulo Guedes e Hélio Beltrão)

Resultado de imagem para Ricardo SallesResultado de imagem para Ricardo Salles  ONU
O golpe eleitoral de Ricardo Salles do Partido Novo
O MPE pede sua condenação em por atos de improbidade administrativa que cometeu adulterando mapas para a aprovação de projetos de ricos financiadores  no cargo que ocupou como Secretário do Meio Ambiente em São Paulo. também é processado pelo MPE por atos de vandalismo contra o patrimônio público
Assim confirma, o Think Thaks do Instituto Mises do posto Ipiranga, completa o quadro no comando do Brasil dentro do globalismo internacional.  

MEIO AMBIENTE PAULISTA NA DANÇA DAS CADEIRAS
um jovem advogado  sem perfil técnico declaradamente avesso à temática ambiental e propenso a enfrentamentos no campo ideológico, escolhido por participar dos Think Tanks “Liberal” do Instituto Mises/Millenium.  

Ricardo Salles: da prisão por pensão alimentícia de filhos,  à riqueza do secretário de Alckmin http://www.folhadedourados.com.br/noticias/ricardo-salles-da-prisao-por-pensao-a-riqueza-meteorica 
Imagem relacionadaResultado de imagem para Paulo Nogueira Neto Presidente Emérito do WWF-Brasil;
Ricardo Salles e Paulo Nogueira Neto Presidente Emérito do WWF-Brasil; Presidente da ADEMA-SP (Associação de Defesa do Meio Ambiente); Presidente da Comissão para implantação da Área de Proteção Ambiental Capivari-monos (SP); Membro do Board do World Resources Institute; Vice-presidente do International Bee Research Association; Membro do Advisory Group do PP-G7.Em 1997, Paulo Nogueira recebeu a medalha de ouro do WWF Internacional, o prêmio "Duke of Edinburgh Conservation Award", a maior distinção oferecida pela Rede WWF, pelos incansáveis serviços prestados à conservação ambiental.

1987: Paulo Nogueira Neto (o primeiro ambientalista brasileiro) representa ao Brasil na Comissão Brundtland. A Constituição Brasileira, de 1988, em Art. 225, no Capítulo VI - Do Meio Ambiente, Inciso VI, destaca a necessidade de ‘’promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente’’. Para cumprimento dos preceitos constitucionais, leis federais, decretos, constituições estaduais, e leis municipais determinam a obrigatoriedade da Educação Ambiental.
1988 Fundação Getúlio Vargas traduz e publica o Relatório Brundtland, Nosso Futuro Comum.
Paulo Nogueira Neto e José Goldemberg "ecologistas" à serviço da ONG britânica WWF


Ricardo Salles mentiu sobre mestrado em Yale em todas as oportunidades que teve foi revelado pelo site The Intercept Brasil.  https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2019/02/ministro-do-meio-ambiente-nao-estudou-em-yale.shtml

[1]  Instituto Millenium (ed.). «Mantenedores e Parceiros». Consultado em 16 de maio de 2018  - http://web.archive.org/web/20111218224032/http://www.imil.org.br/parceiros/

Nenhum comentário: