sexta-feira, 23 de março de 2018

Poeira saariana, ONU, elite oculta

Nota minha: Devemos sempre questionar antes de acreditar: A ONU vai manipular a Amazônia brasileira usando a poeira do Saara? Por que? Para exigirem dos entreguistas governantes brasileiros taxas pelo poeirar do “fosfato” que eles dizem a poeira possuir ricamente? Ou para cobrir os prejuízos causados pela mesma poeira  nos países do Reino Unido e Europa, com morte de cidadãos devido o ar contaminado que a poeira gera? Isso a TV Globo não apresenta.
A devastação da Floresta Amazônica que vem ocorrendo nos últimos 30 anos, pode influenciar diretamente no clima de toda a América do Sul, bem como afetar a realização de atividades importantes para a sociedade, como a agricultura e a pesca, além do abastecimento de água por meio de reservatórios e represas.
Hoje em dia, até mesmo o conhecimento das tribos indígenas sobre o uso - principalmente medicinal - dos recursos naturais está correndo perigo. Esse conhecimento vale ouro para as grandes empresas farmacêuticas internacionais. Elas são as grandes interessadas na aprovação de uma lei que permita a exploração, novamente injusta e provavelmente predatória, desse conhecimento para uso comercial. Convido a ler o comentário no final sobre o fracasso da missão de paz da ONU no Saara.


São cerca de 6 milhões de km2 onde encontramos 20% da água doce de todo o planeta e cerca 33% das reservas mundiais florestais. A sua biodiversidade é assustadora: são milhões de espécies de plantaspeixesavesmamíferosinsetos e microrganismos, muitas delas ainda desconhecidas. Muito pouco sobre toda essa riqueza foi estudado e acredita-se que nela encontraremos a cura para muitas das doenças da modernidade como a Aids e o câncer. 

A maior parte desse imenso e riquíssimo território (69%) pertence oficialmente ao Brasil, mas, na prática, ele é comandado pelos americanos, noruegueses,  franceses, ingleses,   japoneses,: imigrantes que vieram para a região amazônica explorar as suas riquezas naturais e ganhar muito dinheiro com isso.  
Eles realmente investiram, mas ficaram com todo o lucro! Até hoje, o tão esperado desenvolvimento econômico não chegou e os brasileiros que foram para lá atraídos pela propaganda governista de prosperidade e riqueza, passam fome e tentam sobreviver da atividade extrativista, da pecuária e agricultura de subsistência.
Para o Brasil sobraram os conflitos pela posse de terras, invasões de áreas indígenas, exploração predatória da madeira, poluição fluvial, aumento do número de garimpeiros, contrabando das riquezas da biodiversidade florestal, aumento do desmatamento, o tráfico de drogas,  de pessoas, PNDH3, OIT-169,
Hoje em dia, até mesmo o conhecimento das tribos indígenas sobre o uso - principalmente medicinal - dos recursos naturais está correndo perigo. Esse conhecimento vale ouro para as grandes empresas farmacêuticas e cosméticos. Elas são as grandes interessadas na aprovação de uma lei que permita a exploração, novamente injusta e provavelmente predatória, desse conhecimento para uso comercial. 
A chuva é um fenômeno comum e sua frequência varia de acordo com a região (por exemplo, nos desertos, o índice de umidade é baixo, dificultando a formação de nuvens e chuvas). Mas alguma vez você já se perguntou de onde vem a chuva que cai sobre a sua cidade? Do Rio Hanza que corre por baixo do Rio Amazônas?

“Existe um fato simples: se você tira floresta, você tira fonte de umidade, muda o clima. Os globalistas com ajuda dos governantes não nacionais  entreguistas, isso fizeram nos últimos 35 anos. O clima é um juiz que sabe contar árvores, que não esquece e não perdoa, castiga”.
O fenômeno dos rios voadores é de suma importância para a manutenção do ciclo hidrológico e da sensação térmica (temperatura e umidade) do ambiente.
O que torna a Amazônia diferente de todas as grandes florestas equatoriais do planeta é a Cordilheira dos Andes[23]. Um imenso paredão, de 7 mil metros, que impede que as nuvens se percam no Pacífico. Elas esbarram na Cordilheira e desviam para o Sul.
Resultado de imagem para amazônia desmatada Resultado de imagem para amazônia desmatada
  • O chão foi o destino de 20% das árvores da Floresta Amazônica original. Que isso vem acontecendo há anos, todos sabem. O que você provavelmente não sabe é que esse crime ambiental tem a ver com a falta d'água na maior cidade da América Latina. É que a Amazônia bombeia para a atmosfera a umidade que vai se transformar em chuva em todas as regiões do Brasil. Quanto maior o desmatamento, menos umidade e, portanto, menos chuva. E sem chuva, os reservatórios ficam vazios e as torneiras, secas. Nascentes que já não vertem mais água. Represas com menos de 10% de sua capacidade original de armazenagem.  Se não bastasse,o Brasil na negociação do Aquífero Guarani adotou postura soberanista, o Brasil não exerceu o papel de líder  sabendo  possuir 70% do aquífero dentro do território brasileiro,  abrindo assim, um grande leque para sua desnacionalização.
Agora, vem os pesquisadores, cientistas,  a dizer que  são as partículas de poeira do deserto do norte do continente africano do Saara Mauritânia, que forma nuvens no oceano atlântico se transformando em vapores que abastece  a floresta  amazônica verdejante, e estudam no mesmo tempo se  o transporte da poeira  do Saara para a floresta amazônica tem a ver com “A FARSA” o Aquecimento global !!!. Só falta esses pesquisadores, cientistas declararem como foram formados os tornados, os ciclones que devastou o Caribe inteiro e entorno dele, e por nenhum momento, eles mencionaram  as partículas “do Deus CERN da elite oculta”, a mesma elite que desmatou, desmata a selva amazônica destruindo tudo,  e levando embora todo o lucro. Só falta agora, essa elite oculta, cobrar do Brasil retorno financeiro, pelas “!! partículas ! de ! poeira !!”.  que está mais para contaminação do solo  da vegetação e do ar, como acontece nos demais países do mundo.[1]
Distância entre o deserto do Saara e a floresta amazônicaVídeo da NASA mostra poeira transportada do deserto do Saara para a floresta amazônica
Devido ao desmatamento e a poeira saariana, a amazônia nunca sofreu tempestades e inundações como nos tempos atuais.
Imagem relacionadaResultado de imagem para inundação no alto Amazônas
A quantidade de sedimentos que esses sopros podem transportar é impressionante. Somente no deserto do Saara, na África, estima-se que os ventos do deserto carreguem anualmente 260 milhões de toneladas de areia para outras regiões. Desse total, cerca de 35 milhões de toneladas vão parar no oceano Atlântico. "A força do fenômeno é tamanha que as rajadas que sopram para o oeste levam grãos de areia até o arquipélago de Cabo Verde, a cerca de 500 quilômetros do litoral africano", afirma o geógrafo Roberto Verdum, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A areia para por aí, mas a poeira fina vai ainda mais longe: erguidas pelo vento, partículas de pó cruzam o oceano Atlântico e aportam nas Américas, trazendo junto grande quantidade de bactérias e fungos ácidos que podem prejudicar os ecossistemas locais. Apesar de serem fenômenos naturais, as tempestades de areia podem acontecer com mais frequência por causa da ação humana. O desmatamento e o esgotamento dos solos tendem a aumentar a área coberta pela areia. Aí, se a região tiver ventos fortes, o lugar torna-se propício para as tempestades. 
a poeira saariana chegou até Londres e a Cornualha, na Grã-Bretanha. Sua presença na atmosfera, além da poluição atmosférica local, tornou a qualidade do ar péssima na capital inglesa, deixando também a mesma curiosa camada de areia sobre os veículos destruindo sua pintura, o mesmo acontece em Portugal e outras regiões. [2]
saibam que,
O fracasso da missão de paz da ONU no Saara Ocidental
Apesar de o ditador espanhol Franco ter prometido iniciar o processo de descolonização em meados de 1970, um acordo secreto entre Espanha, Marrocos e Mauritânia transferiu a administração do território para os dois últimos países. Após uma sentença da Corte Internacional de Justiça, em outubro de 1975, ter negado laços de soberania entre Marrocos e Mauritânia, por um lado, e o território do Saara Ocidental, por outro, o contrariado Hassan II, com o apoio da França, dos Estados Unidos e das monarquias do Golfo Árabe, invadiu o país – um verdadeiro oásis de recursos naturais, com uma das maiores reservas em fosfato e pesca costeira. Temendo perder uma guerra para um povo numericamente inferior e com escassos recursos, o rei marroquino construiu um muro com mais de 2,7 mil quilômetros de extensão, cercado de milhões de minas terrestres que até hoje põem em risco a vida dos nômades que habitam os arredores.[4]

Imagem relacionada

No Brasil, os ventos alísios conduzem a umidade evaporada pelo Oceano Atlântico para o interior do continente, que atinge a Floresta Amazônica

Essa umidade se precipita sobre a floresta em forma de chuva, e, pela ação da evapotranspiração das árvores sob o sol tropical, a floresta devolve a água da chuva para a atmosfera na forma de vapor. 

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, uma única árvore de 10 metros de altura emite uma média de 300 litros de água por dia, mais do que o dobro do total de água consumida por uma pessoa durante o dia.









Poeira vinda do maior deserto do mundo ajuda a fertilizar a floresta (Foto: Reprodução)

A GRANDE MENTIRA, O QUE A ONU "elite oculta" QUER COM ISSO?

Vídeo da Nasa mostra como a poeira do Saara fertiliza a Amazônia


Notas: 

Nenhum comentário: