terça-feira, 2 de agosto de 2016

Rothschild & Rockfeller agradece a FHC, Lula, os que antecederam, aos que virão, a entrega do Brasil.

 Eles jamais serão derrotados; - a elite sionista é na realidade neoliberal , capitalista ao extremo (predadora de toda a riqueza e autonomia no globo ) são os maiores banqueiros do mundo donos das maiores corporações e donos do monopólio de diamantes, ouro e minérios de grande valor no globo...nunca tiveram tanto poder como hoje....jamais serão derrotados em um sistema capitalista porque eles são o topo deste poder...qualquer grande líder político ou religioso, grande industrial ou mesmo uma nação, que estiver sob o jugo do mercado ou poder do capital lhes deve as calçolas (estão no poder nos bastidores desde pelo menos a expansão marítima e hoje já estendem este poder imperialista até no espaço (colonização) estratosférica(aqueles que estão em nossa mais alta conta). rs,rs,rs....eles são invencíveis agora!  (Márcia Zaros)

Mayer Amschel Bauer(Rothschild), o homem que deu início a um império financeiro que perdura até os nossos dias e que criou a ordem dos Illuminati em 1773, junto com mais doze amigos, em Frankfurt na Alemanha.
A família Rockefeller, renomada família de Cleveland que através de John D. Rockefeller (1839-1937) ("Sênior") e seu irmão William Rockefeller (1841-1922), são uma família tradicional americana no setor industrial e bancário, de origem germano-americana que fez a maior fortuna privada do mundo na indústria petrolífera durante o final dos séculos XIX e início do século XX, principalmente através da Standard Oil Company. A família também é conhecido pela sua longa associação com interesse financeiro no Chase Manhattan Bank, hoje JP Morgan Chase e pela Rockfeller Military controlada atualmente por Andre Rockfeller Pisycreft na qual tem a Lockheed Martin como subsidiária. 
Porque multimilionários como os Rockfeller financiam e colaboram com alguns comunistas e marxistas que juraram publicamente acabar com eles?
Existiu um aliança contínua, embora escondida, entre os capitalistas e os revolucionários socialistas em benefício mútuo”. O doutor Anthony Sutton, em Wall Street and Bolshevik Revolution,  realizou um trabalho notável, documentando a insidiosa traição da elite americana dos arquimilionáriosentre os quais encontravam-se Rockfeller e os banqueiros de Wall Street, ao financiar  a revolução e o governo em todos  os tempos. Se alguma vez você se perguntou porque os mais ricos quiseram ter relações com o comunismo, aqui está a resposta que você procurava. Gary Allen, no Rockfeller File faz eco às descobertas e aos sentimentos de Sulton, quando afirma: “E o mais surpreendente é a quantidade de provas púbicas que existem a respeito.” -   pergunta o jornalista Gary Allen no livro  Kerry Botton “Revolução mundial” .  As vantagens dos comunistas são óbvias. Porém, quais benefícios obteria o Ocidente, líder do capitalismo e da liberdade, com tudo isso?    “Enquanto o objetivo de J. P. Morgan era o monopólio e o controle da indústria no final do Século XIX. J. D. Rockefeller, a alma mater de Wall Street, entendeu que a melhor maneira de conseguir um monopólio que não pode ser removível era por via geopolítica. Fazer com que a sociedade trabalhasse em favor dos monopolistas com a desculpado interesse público”.[5]

O Rothschild é lider em privatização e fusões & aquisições no Brasil. Desde os primeiros dias da história independente do país, o Rothschild tem apoiado o GOVERNO Brasileiro e a comunidade empresarial. Os Rothschild se apoderaram da economia no Império, usando juros abusivos, sabotagem, intimidação e influência. Até hoje manejam nosso país.
É necessário que o Governo Brasileiro passe a atuar como Soberanista.  Veio a "Independência", nos livramos da Coroa Portuguesa, mas não da Coroa Britânica.
Desde nossa "Independência", nos tornamos dependentes dos favores da família Rothschild, que vem se precavendo, tratando de obter amparo político independente do resultado da eleição.

 - Em 1931 o governo Getúlio Vargas suspendeu o pagamento da dívida externa e fez uma Auditoria. Comprovou que apenas 40% do total da dívida estava baseada em contratos escritos. Dos demais 60%, não foi encontrado qualquer documento que comprovasse sua existência. Assim, negociou com os credores o cancelamento de grande parte da dívida externa, o que viabilizou a política de promoção do desenvolvimento industrial do Brasil.

 - Juscelino, já comprometido com o projeto de construção de Brasília pela via fácil (e altamente irresponsável) das emissões inflacionistas não pretendia submeter-se a nenhum tipo de controle de gastos (menos ainda de elaboração orçamentária normal). O fato é que as "explicações" dadas por JK para justificar o rompimento do acordo Bretton Woods  stand-by com o Fundo " o atendimento das exigências teria redundado, por exemplo, no "aniquilamento" do País, ele teria de "abrir mão do Plano de Metas" e deixaria o povo "passando fome" “PASSARAM A INTEGRAR A DEMONOLOGIA DA ESQUERDA BRASILEIRA EM RELAÇÃO AO FMI” " logo identificado com "fome e miséria internacional" " praticamente até os dias de hoje, constituindo um caso único de auto-engano coletivo cultivado de maneira persistente durante décadas a fio.

 - Em 1983 o governo militar brasileiro negociou um empréstimo no FMI, aceitando submeter-se à política econômica do Fundo, incentivada pelos Rothschild e Rockefeller, principalmente, nociva aos interesses nacionais.

 - Em 1988  os líderes do PMDB Jobim e do PTB Righi, fraudou a alínea “b” do artigo 172 (atual 166) da CF/88, pela qual não era mais necessário indicar fontes de receita nas emendas destinadas ao pagamento do “serviço da dívida”. Assim, os Governos que sucederam, sob pacto, foram cúmplices no desvio do erário, deixando de cumprir as metas em obrigações sociais para com a população brasileira, direcionando "ou desviando" o serviço da dívida para quem? [2].

- Em novembro de 1998, o Brazilian Council da Grã-Bretanha promoveu uma reunião em Londres, sobre os serviços públicos do Brasil. Foi apresentado um plano para “melhorar a eficiência no mercado de trabalho”, financiado pelo Banco Mundial. Os Consensos:
Reduzir salários e benefícios 
Cortar pensões 
Aumentar as horas de trabalho 
reduzir a estabilidade no emprego e o emprego.  
Um mês após a reeleição de FHC Cardoso, "A melhor democracia que o governo pode comprar" o FMI ofereceu devidamente ao Brasil, um crédito no total de 41 bilhões de dólares. O Brasil não ficou com nada disso, é claro. Qualquer parcela que tenha realmente pingado no país embarcou no primeiro avião com os investidores e especuladores que o abandonaram. Os debates  sobre o salário mínimo é uma farsa. A questão já fora decidida e anunciada em novembro de 1998 pelo Banco Mundial e seu primo, o Banco Interamericano de Desenvolvimento, em um relatório ao British Council em Londres. Em troca dos empréstimos usados para sustentar o valor do real – um completo fracasso -, o Brasil teria de cortar os salários e aposentadorias do governo e, em especial, fazer cortes nos serviços básicos como saúde e educação. Alguns salários e aposentadorias do Estrado são definidos como múltiplos do salário mínimo – por isso tem de ser cortado sem piedade.

Vejam algumas operações realizadas por Rothschild & Sons Brasil Ltda no Brasil  até 2005.  As páginas ilustradas à seguir foram extraídas conforme publicado na internet:
Fernando Henrique Cardoso não só doou a Vale do Rio Doce como também doou junto todos os veios minerais que existem no Brasil já demarcados por Geólogos experientes. FHC foi um total  e absoluto entreguista da pátria.

Lula da Silva deu continuidade à política privativista de FHC e para seu enriquecimento e mantê-lo organizou os desviadores do erário Mensalão e o Petrolão destruindo a integridade da Estatal Petrobrás.

O ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva, decretou, em 31 de maio de 2006, o aumento para até 12,5% da participação societária estrangeira no capital da instituição Banco do Brasil. Até então, os investidores estrangeiros só podiam participar com 5,6% do Banco do Brasil. Historicamente, a maior interessada na aquisição de ações do Banco do Brasil é a City londrina, comandada pela família dos banqueiros Rothschild. O interesse vem desde os tempos do Barão de Mauá, o lendário Irineu Evangelista de Sousa, fundador do banco, no tempo de D. Pedro II. Mauá foi levado à falência por defender interesses nacionais em ferrovias, em detrimento dos negócios dos Rothschild (seu parceiro nos empreendimentos). Os ingleses comandam a nossa dívida externa desde 1825, na gestão D. Pedro I[1].
Rothschild&Rockfeller e o NIÓBIO do Brasil
Rothschild & Rockfeller têm todo interesse na reeleição e comando dos integrantes do Foro de SP e acorde de Princeton para a continuidade dos negócios com o NIÓBIO, um dos mais raros metais do planeta, essencial para a indústria de alta tecnologia, e do qual o Brasil detém 98% das reservas mundiais. Não é por coincidência que, em 2002, a única parceira empresarial do Instituto Cidadania (ONG ligada ao PT) era a CBMM(Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração), de Araxá (MG). A empresa fatura alto vendendo nióbio. Também por mera coincidência, em 2002, a CBMM foi a maior doadora para a campanha de Lula. Por terceira mera coincidência,  o presidente da empresa na época era José Alberto de Camargo, que hoje preside o Instituto da Cidadania.
No Instituto Cidadania foi preparado o  Instituto Lula, espaço em defesa de causas políticas e sociais no Brasil e no exterior. Um dos exemplos é o Projeto (ou a farsa) Fome Zero, que deu origem ao programa federal de segurança alimentar e de combate à fome, hoje distribuído por vários ministérios e aglutinado no Bolsa Família. Foi o Instituto, também, que organizou para o ex-presidente Lula, ao lado de técnicos e lideranças políticas e sindicais, as chamadas Caravanas da Cidadania por todo o país. Durante a década de 90, cinco caravanas percorreram um total de 359 cidades de 26 estados. Em 2001, mais três caravanas visitaram mais 47 cidades em sete estados. Uma experiência inédita na tradição política brasileira [4]. (José Alberto de Camargo era conselheiro do Instituto da Cidadania, fundado por Lula, e presidente da CBMM Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, que pertence à família Moreira Salles.  A empresa CBMM, ligada à família Moreira Salles (do Unibanco), controla a "venda" do precioso nióbio[3].
No governo Dilma, o Campo de Libra do pré-sal foi leiloado para um consórcio formado por Petrobras, Shell, Total e as chinesas CNPC e CNOOC.  "sem competidores, eles ganharam um tesouro por uma pechincha" Hoje, Pedro Parente Temer e Serra, programam o leilão do pré-sal restante.
A imagem pode conter: 1 pessoa
A Halliburton Company (a multinacional a que está ligado Dick Cheney)ligada a Bush-Cheney- é o principal membro da corporotocracia norte-americana, que junto com CIA, Sistema Financeiro e outras corporações exploram os recursos dos países em desenvolvimento. — A Halliburton é quem manda na ANP, sendo responsável pela principais áreas de atuação da Agência Reguladora. Haroldo Lima vice-presidente nacional do PC do B e ex- diretor da ANP, então 'consultor' da HRT; fundada em 2008 por ex-funcionários da Petrobrás. 
A imagem pode conter: texto e atividades ao ar livre
Representantes de empresas do consórcio vencedor. Foto: Reuters
Em 2016, Michel Temer nomeia Pedro Parente que sempre esteve presente na Vale, para dirigir a Estatal Petrobrás "mentiu à população" quando afirmou em sua posse que a Petrobras não teria indicações políticas; Autorizada pelo Conselho de Administração da Petrobras, criou a  diretoria de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão para abrigar Nélson Silva, aliado do presidente interino da estatal Michel Temer. De imediato já iniciou o desmonte da Estatal discutindo com “o homem de todos os governos” Henrique Meirelles, leilões do petróleo na camada pré-sal (localizado em águas profundas). Isto  significa entregar o pré-sal ao capital estrangeiro em um momento de desvalorização dos barris do petróleo.
Não é o conhecimento que liberta, é a verdade.
Michel Temer, vê como positiva a aprovação das novas regras “alegando que” a estatal, em crise após desde a deflagração da Operação Lava Jato, teria dificuldades para fazer os investimentos exigidos caso continuasse obrigada a participar da exploração de todos os campos do pré-sal, assim, entrega o Pré-Sal para os banqueiros sionistas, fazendo o Brasil caminhar para a plutocracia.

pesquisa:

Brasil Colônia de Banqueiros Gustavo Barroso: 

Desperta Brasil,
 “adormecido eternamente em berço Esplêndido”,
desperta e caminha! 
http://mudancaedivergencia.blogspot.com.br/2012/08/brasil-colonia-de-banqueiros-gustavo.html

[1] http://www.alertatotal.net/2006/06/quem-vai-comprar-o-banco-do-brasil.html
[2]http://mudancaedivergencia.blogspot.com.br/2014/05/anatomia-de-uma-fraude-constituicao.html
[3] São Paulo, 12 de outubro de 2005
GRUPO DAS BANDEIRAS -  ANTÔNIO JOSÉ RIBAS PAIVA - PRESIDENTE
[4] Greg Palast

http://www.doutrina.linear.nom.br/historia/Hist%F3ria_Sua%20Excel%EAncia%20Robert%20Rubin,%20Presidente%20do%20Brasil.htm
[5] http://mudancaedivergencia.blogspot.com.br/2016/05/colapso-cultural-tornara-o-mundo-seguro.html

Um comentário:

Anônimo disse...

sao os rockefelleres que dominam o brasil e a am latina informese!